Eu me olho no espelho, e vejo TUDO.

Eu me olho no espelho, e vejo TUDO.

Me encaro com felicidade, com amor por mim mesma.
Nem parece que em um passado próximo, não via NADA. E faltava tudo.

Qual é a falta que ti falta?

A minha era o desamor
E eu nem sabia que isso existia. Simplesmente por não me conhecer.

Eu seguia meus olhos pelo espelho tentando solucionar os hematomas, tentando me lembrar da ultima vez que fui feliz.

E minha mente foi longe. Longe de toda dor desses machucados, longe de todo grito que não saia.

Nesse momento me vi no espelho há dois anos atrás. E a única diferença, era que ele não está comigo e eu sou mais feliz.

Sim, muito feliz, sem hematomas por todo corpo, sem um lugar vazio dentro do peito, sem a necessidade de ser amada por alguém que só me fazia mal.

O presente?
Sem ele, a felicidade me vem, de dentro, intensa. Eu sei que é só o começo de um longo caminho de amor por mim, mas não deixo de me encarar no espelho, com os olhos embargados e com as cordas vocais emaranhadas e pensar:

-Coragem, as dores do corpo e da mente irão passar e o que ficaram serão as memórias de um passado ruim, mas que ficaram em um passado distante.

Observo-me pelo espelho, os ombros ficando leves de um peso a menos. Só sinto esse sorrindo surgindo no meu rosto, e aos poucos você sendo feliz, comigo mesma, sem culpa e sem a necessidade de buscar a felicidade em outra pessoa.

Fotografia e texto: Bru Medeiros

Related posts:

Share post:

  • /

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *